Logo  

Informativo online Sindquímica

Ano 1 - nº 3 - julho de 2017


 

FIEC recebe Seminário Indústria 4.0 - Saúde e Conectividad


O setor de saúde e químico do Ceará ganhará impulso nos próximos anos. O ramo industrial estará mais saudável com a chegada da Fiocruz, Biomaguinhos e outras empresas e instituições ao Polo Industrial e Tecnológico da Saúde, no Eusébio, e ao Condomínio Industrial Quimico de Guaiúba, além do fortalecimento da área de inovação e pesquisa com startups de saúde no Instituto de Câncer do Ceará e de pesquisa de curas para doenças no Núcleo de Desenvolvimento de Medicamentos da Universidade Federal do Ceará.

Esse cenário de avanço já foi levado em consideração nas Rotas Estratégicas de Saúde e no Roadmapping da mesma ferramenta elaborados pela FIEC.

Para crescer ainda mais, o setor precisa da integração desses espaços de pesquisa e produção industrial por meio do intercâmbio de informações e ações entre empresários e pesquisadores. Uma oportunidade para isso acontecerá no dia 27 de julho (quinta-feira), a partir das 8h30min, na FIEC, com a realização do Seminário Indústria 4.0 - Saúde e Conectividade. As inscrições estão abertas AQUI e as vagas são limitadas aos empresários do setor. O evento abordará inovações tecnológicas e processos de automação. As informações apresentadas no evento servirão para a criação de um masterplan para o segmento, como continuidade aos trabalhos da Rota Estratégica de Saúde e o seu roadmapping.

Segundo o presidente do Sindquímica, Marcos Soares, o seminário vai mostrar como as empresas de tecnologia, Microsoft e Intel, tratam a Indústria de saúde 4.0. Para elas, o futuro do atendimento à saúde dentro dos hospitais, por exemplo, precisa estar conectado e interligado.Um exemplo disso é o prontuário médico digitalizado. "Essa é nossa intenção de trazer o workshop para mostrar essa revolução tecnológica e pensar em conectar todos os atores do setor de saúde do Estado, como a indústria, academia e governo", enfatiza. O evento é uma realização da ABIMO, com patrocínio da Microsoft e apoio da FIEC e do Sindquímica


Confira a programação do Seminário
8h30 - Abertura do evento
8h45 – Palestra 1: Cloud | Privacidade | Credibilidade | Profissões do futuro
Microsoft Brasil abordará o cenário atual da Transformação Digital.
9h30 – Mesa de debate
10h15 – Coffee Break
10h30 – Palestra 2: Conectividade | Segurança e Inovação
11h15 - Mesa de debate - Inovação e questões sobre o futuro da conectividade. Estratégias e possibilidades da quarta revolução industrial na saúde.
12h – Encerramento

Serviço: Seminário Indústria 4.0 - Saúde e Conectividade

Dia: 27/7
Horário: das 8:30h às 12h
Local: Auditório Luis Esteves - 5º andar - Federação das Indústrias do Estado do Ceará
Endereço: Av. Barão de Studart, 1980 - 5º andar - Bairro: Aldeota
Evento gratuito para o setor.
Vagas limitadas: 100 lugares

Inscrições abertas AQUI

Facebook do evento: Clique AQUI

 
 

Assembleia Legislativa comemora 40 anos do Sindialimentos e 30 anos do Sindquímica em solenidade


Uma sessão solene conjunta na Assembleia Legislativa do Ceará celebrou, na noite desta quarta-feira, os 30 anos do Sindquímica e os 40 anos do Sindialimentos, sindicatos industriais ligados à Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

Na ocasião, no Plénário 13 de maio, foram homenageados pelo setor químico, com entrega de placas, os ex-presidentes do Sindquímica, João Fernandes Fontenelle (1980/2004); José Dias de Vasconcelos Filho (2004/2012); e o atual presidente, Marcos Antônio Ferreira Soares (2012/2020). A frase de homenagem nas placas reforçam a importância do setor industrial no estado: " Uma indústria que gera trabalho constrói o futuro do Ceará".

Já pelo ramo de alimentos, foram homenageados ainda os ex-presidentes do Sindialimentos, José Flávio Costa Lima (1977/1980 e 1984/1992) e Antônio Edmilson Lima (1980/1983) - in memoriam -; Alexandre Costa Lima Neto (1993/1994); Antônio Edmilson Lima Júnior (1995/1996 e 2004/2007); Décio Alves Barreto Júnior (1997/2000); Maria Betânia Rabelo (2001/2004); José Alberto Costa Bessa Júnior (2007/2014); André de Freitas Siqueira ( 2014/2018)

Para o deputado estadual Carlos Matos, autor da proposta da sessão solene, esses dois setores, relativamente novos no parque industrial do Ceará, são de grande potencial de expansão e de extremo valor para a economia local. "É importante valorizar tudo que já foi feito até hoje pelas lideranças do setor e que permitiu que a indústria chegasse a esse patamar que temos hoje, de empresas locais se destacando em meio a gigantes internacionais", discursou.

O parlamentar também parabenizou os líderes do Sindiquímica e defendeu uma maior participação da economia nesse segmento. “O setor químico no estado do Ceará tem grande potencial. O setor de biofármacos, por exemplo, é um setor que cresce no mundo inteiro. Nós temos que ter uma participação maior da economia cearense nesse setor”, salientou.

Carlos Matos enfatizou ainda a importância do setor de alimentos para a economia cearense, afirmando que o Sindialimentos tem na inovação a sua marca. “O setor de alimentos é muito importante para a economia brasileira, especialmente para a economia cearense, porque temos potencial de fazer mais. Mesmo não tendo na agricultura a sua base para processar, a indústria de alimentos é forte no Ceará, é forte na agricultura, é forte em segmentos que não se imaginava que o Ceará pudesse ter expressão tão grande”, avaliou.

Para o presidente do Sindiquímica, Marcos Soares, o reconhecimento e a colaboração do estado são fundamentais para o desenvolvimento do setor. “Agora, com a ajuda do estado, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, através do secretário César Ribeiro, e da presidente da Adece, Nicole Barbosa, nós temos a oportunidade de dar prosseguimento na área da saúde. Com a implantação de políticas do governo do Ceará, o estado vai dar um salto muito grande, porque o setor químico é um setor muito qualificado, então a gente tem essa oportunidade”, frisou.

Já o presidente do Sindialimentos, André de Freitas Siqueira, destacou a busca por agregar outros segmentos ao sindicato como forma de superar crises. “Sem dúvida, superar crises e dificuldades juntos é mais fácil do que isoladamente. Durante os três anos que estou no sindicato, a entidade conseguiu crescer de 29 empresas para 110 empresas – o que representa um aumento de quase 400%, por procurar agregar outros segmentos ao sindicato, inclusive de alimentos”, explicou.

Também participaram da solenidade o diretor Regional do SENAI Ceará, Paulo André Holanda, o presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC), Aluísio Ramalho Filho; e a presidente da Agência de Desenvolvimento do Ceará (ADECE), Nicolle Barbosa, além de empresários associados e diretores dos dois sindicatos e familiares do empresários homenageados.

Saiba mais:

O Sindialimentos completou, em 2016, quatro décadas marcadas pelo movimento industrial em busca de ações coletivas  para beneficiar o setor, permitindo aos filiados participarem de consultorias, capacitações, feiras e missões, e ao sindicato implementar programas com foco na internacionalização, sustentabilidade e aumento de competitividade.

Já o Sindquímica, ao longo desses 30 anos, tem atuado no desenvolvimento e fortalecimento dos setores químicos, farmacêuticos, cosméticos, saneantes, colas, tintas, hospitalares, veterinária, plásticos e defensivos agrícolas.

 
 

Adece e Prefeitura Municipal assinam convênio para obras do Polo Químico de Guaiúba


A expansão do setor químico cearense com a instalação de 27 empresas na Região Metropolitana de Fortaleza acaba de dar um novo passo para ser concretizada. Na manhã desta sexta-feira (31), um convênio para a execução das obras de infraestrutura do Polo Industrial Químico de Guaiúba foi assinado pela Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e a Prefeitura Municipal.

A solenidade aconteceu no auditório da Adece e contou com a presença da presidente, Nicolle Barbosa; do prefeito de Guaiúba, Marcelo Fradique; dos vereadores municipais; representantes do Sindquímica; e demais autoridades.

"São dois mil empregos diretos e sete mil indiretos, o que vai totalmente no sentido de superar a crise vivenciada pelo país atualmente. O Polo vai mudar não somente a vida da população de Guaiúba, mas oportunidades também virão a todo o Maciço de Baturité. Estamos com o cronograma de obras já concluído e concomitante com as empresas. Acreditamos que até janeiro de 2018 teremos empresas em pleno funcionamento", destaca Nicolle.

Para o prefeito de Guaiúba, Marcelo Fradique, a instalação do empreendimento será capaz de mudar não somente a realidade econômica do município, mas a qualidade de vida de muitos trabalhadores que hoje necessitam deslocar-se até a capital para trabalhar. "Ver que nós guaiubanos vamos poder sair das condições de uma cidade simplesmente dormitória é motivo de muita felicidade. Vamos criar a capacidade para as pessoas trabalharem perto de casa. Com esse incremento do condomínio, também me dirijo aos municípios vizinhos, já que haverá uma grande demanda de mão de obra. A sensibilidade de todos os atores do governo é de desenvolver e descentralizar os empregos e renda dos grandes centros", comemora.

Os benefícios trazidos para toda a região também foram destacados pelo presidente da Câmara dos Vereadores de Guaiúba, Eudes Barreto. "São investimentos que vão mudar a realidade econômica do município e da região do Maciço de Baturité, tendo em vista que Guaiuba tem uma posição estratégica", completa. 

O compartilhamento das indústrias a se instalarem no Polo de Guaiúba é um dos pontos destacados pelo diretor de Inovações do Sindquímica, Alexandre Mota. Para ele, será um passo marcante na gestão das empresas. "O grande negócio que fará a diferença para o Estado do Ceará é o compartilhamento das empresas que vão utilizar essa facilidade para poderem ganhar competitividade formando um ecossistema", avalia.

Investimento e estrutura

Em uma área de 42,25 hectares, o empreendimento conta aporte de R$ 3,9 milhões da Adece e R$ 6,9 milhões da Secretaria de Infraestrutura do Ceará (Seinfra). Outros R$ 95,6 milhões serão investidos pelas próprias indústrias.

Será fornecido pelo Estado, ainda, o abastecimento de energia - 700 metros de redes de alta tensão de 69KV e uma subestação de médio porte, com dois transformadores de MVA. Este serviço será feito pela Enel e deve ser entregue dentro do prazo de 18 meses, com a utilização de transformadores importados..

 
 

Sindquímica solicita elevação de ICMS para produtos de outros estados


A direção do Sindquímica esteve reunida em 29/3 pra discutir a possibilidade de propor ao Governo do Estado a elevação do ICMS para cosméticos e saneantes oriundos de outros estados do país e comercializados aqui. A medida já é realidade em outros Estados, como são os casos do Maranhão e Maranhão. Por isso, Sindicato reivindica a reciprocidade de tratamento.

 
 

Diretores do Sindquímica são homenageados em Oficina no Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos


No dia 10 de abril, diretores do Sindquímica foram homenageados pela Academia Nacional de Farmácia. Na ocasião, eles tiveram a honra de receber a Láurea “João Florentino Meira de Vasconcellos de Inovação Farmacêutica", pelos relevantes serviços prestados ao ambiente de inovação e e empreendedorismo. O reconhecimento da Academia Nacional de Farmácia foi concedido durante a Oficina de Inovação Farmacêutica & Propriedade Intelectual, realizada no auditório do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos, da UFC. Foram proferidas palestras do professor Dr. Lauro Moretto, presidente da ANF e do também farmacêutico, especialista em Propriedade Intelectual e sobretudo, grande amigo e empreendedor, Henry Suzuki. Emilia Pimentel, Luiz Claudio Mapurunga, Odorico Moraes, Beatriz Viana, e José Dias Vasconcelos foram também laureados, por se destacarem em suas respectivas áreas de atuação.

 
 

Câmara Setorial e Sindquímica visitam laboratórios do setor no campus do IFCE


Uma visita guiada à estrutura do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) marcou a reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Indústria Química do Estado do Ceará (CS Química), realizada na última terça-feira (18), no campus de Fortaleza. Na ocasião, o grupo foi recebido pelo diretor-geral da instituição de ensino, Eduardo Bastos.

Durante o encontro, o presidente da CS Química, Marcos Soares, apresentou o órgão colegiado, bem como os trabalhos realizados, conquistas e ações a serem desenvolvidas em prol do setor. A explanação foi assistida pelos pesquisadores, professores e coordenadores da área química do instituto.

"Visitamos quatro laboratórios e conhecemos o que a instituição tem de estrutura. Ficamos impressionados com o que há no IFCE. A estrutura pode ajudar muito o setor químico do Ceará", avalia Marcos Soares.

Em reunião realizada no dia 21 de fevereiro, membros da CS Química discutiram o aproveitamento de laboratórios das instituições de ensino pelas indústria.

 
 

FIEC recebe a comitiva da Fiocruz com a participação de diretores do Sindquímica


Mais um passo para fortalecer o diálogo entre o governo, universidades e empresários industriais na construção de uma política de estado para alavancar economicamente o setor de Saúde no Ceará. Um grupo técnico da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e do seu Instituto de vacina, a Biomanguinhos, em visita ao Ceará, veio a FIEC nesta segunda-feira (8/5) para conhecer os dados e informações das publicações elaboradas para a Rota Estratégica Setorial juntamente com o seu respectivo Roadmapping do setor de saúde. A comitiva foi recebida na FIEC pelo líder do Programa para o Desenvolvimento da Indústria e também presidente do Conselho Temático de Inovação e Tecnologia, Sampaio Filho, e pelo economista da FIEC, Carlos Manso. Os diretores do Sindquímica, José Dias de Vasconcelos e Ociran Soares, participaram da reunião.

Eles apresentaram o Programa para o Desenvolvimento da Indústria e uma radiografia socioeconômica do setor e parte das 477 propostas apontadas por especialistas no painel do Projeto Rotas Estratégicas com temas importantes para destravar o setor. Tudo isso elencado em uma Roadmappping, espécie de mapa das ações para comunicação e planejamento futuro até 2025. Muitas dessas propostas envolvem o Polo Industrial e Tecnológico da Saúde (PITS), localizado no Eusébio. O início das atividades da Fiocruz no Ceará está prevista para agosto com a inauguração do bloco de pesquisa.

As quase propostas serão filtradas em encontros chamados de Masterplan que estão acontecendo nesse mês de maio na FIEC. A metodologia dessa ferramenta foi apresentada pela analista do Núcleo de Economia e Estratégia da FIEC, Edvânia Brilhante. "Temos que pensar a saúde como um serviço e um complexo produtivo no Ceará. Tanto Fiocruz com a sua unidade no Ceará, como o trabalho da FIEC com as Rotas Estratégicas da Saúde, são políticas de estado que vão contribuir para consolidar o segmento. Farei um pronunciamento na Câmara dos Deputados manifestando essa sinergia", elogia o deputado federal Odorico Monteiro.

O diretor da Biomanguinhos, Artur Couto, considerou o trabalho da FIEC importante e manifestou interesse em compartilhar sua experiência colaborando para a atualização do material para que se avance nas áreas de pesquisa, desenvolvimento, ciência e tecnologias voltados ao setor. "É um mercado com um grande potencial a ser explorado no Estado. E percebo que a FIEC identificou essa janela de oportunidades no trabalho das Rotas. Diferente de muitos Estado que não consideram a saúde economicamente", parabenizou.

Sampaio Filho disse que o trabalho da FIEC por meio do Programa para o Desenvolvimento da Indústria é de facilitar e estreitar o relacionamento entre as partes envolvidas e interessadas em ver o setor de saúde como uma cadeia produtiva evoluída no Ceará. "O segmento tem um grande potencial no Estado. Basta que todos os atores envolvidos no Governo, Academia e setor produtivo conversem para esse bem comum", aconselhou.

Além da FIEC, como parte da programação da comitiva da Fiocruz ao Ceará, aconteceu um encontro com a presidente da Agência de Desenvolvimento do Ceará, Nicolle Barbosa, quando na ocasião foi apresentada a estrutura da Agência e debatidas as oportunidades de atrair mais empresas do segmento para o estado. O grupo também visitou, terça-feira (9/5), a estrutura física do empreendimento da Fiocruz no Eusébio.

Acompanhados do deputado federal Odorico Monteiro e do coordenador da Fiocruz no Ceará, o ex-secretário de Saúde do Estado, Carlile Lavor, a comitiva que veio ao Ceará era formada pelo professor, pesquisador da Fiocruz, Paulo Gadelha; o diretor da Biomanguinhos, Artur Couto; a vice-diretora da Biomanguinhos, Beatriz Fialho; Pedro Barbosa, pesquisador da Fiocruz e Cristiano Garcia, consultor.

Antes desse encontro, o presidente do Sindquímica, Marcos Soares, reuniu-se com o Coordenador do escritório da Fiocruz/Ceará Dr. Carlyle Lavour, e o gestor de tecnologia e articulação interinstitucional Luiz Fernando para tratar da parceria da Fiocruz com o Instituto Químico e da instalação do Pólo Farmoquimico no entorno da área da Fiocruz.

O grupo da Fiocruz informou que a terraplenagem da instalação de Biomanguinhos onde serão fabricadas vacinas já estão em fase inicial é a construção deverá ter início em 2018.

 
 

Diretor do Sindquímica é agraciado com primeiro lugar no 21º Prêmio Paint & Pintura

O diretor setorial de Tintas do Sindquímica e também diretor de produtos da Hipercor, Josafá Rebouças, foi o vencedor do 21º Prêmio da Revista Paint & Pintura na categoria Área de Pesquisa e Desenvolvimento. O Troféu de primeiro lugar foi entregue ao homenageado durante solenidade realizada no último dia 12 de maio no Espaço Vila dos Ipês em São Paulo. Considerado o Oscar do setor de tintas, o 21º Prêmio da Revista Paint& Pintura consagrou 53 vencedores em categorias que envolvem empresas e representantes de fornecedoras de matérias-primas, indústrias de tintas e personalidades. O evento é uma promoção da Agnelo Editora.

Na edição de Maio da Revista Paint&Pintura, Josafá Rebouças ganhou destaque na página 22 da publicação por ter tirado o primeiro lugar na citada categoria. Outro diretor do Sindquímica, David Baecker, CEO da Avco do Brasil, apareceu e foi destaque em uma matéria na editoria de matéria-prima sobre essa as empresas parceiras, a israelense AVCO e a brasileira Oswaldo Cruz Química, que possuem uma fábrica recentemente instalada na Região Metropolitana de Fortaleza e que fabrica tintas para os setores têxtil e gráfico.

Recentemente, o presidente do Sindquímica, Marcos Soares, o diretor de Inovação da entidade, Alexandre Mota, e um dos integrantes do Conselho Fiscal da entidade, João Sérgio Borges, concederam entrevista para matéria Paint&Pintura para falar sobre o andamento das obras do Polo Quimico em formato de Condomínio Industrial em Guaíuba. A matéria será publicada em breve.

.

 
 

Sindquímica está presente com diretores e associados em estande na Feira Hospitalar


O Sindquímica Ceará se fez presente na maior feira hospitalar do Brasil, líder da América e segunda maior do mundo. A entidade conta com um grande estande na Hospitalar + Fórum 2017 pelo qual apresenta os produtos das empresas associadas Nuteral e Point Suture e das ações e serviços do Sindicato e do Sistema FIEC.O presidente do Sindquímica, Marcos Soares e o diretor Relações Industriais, Ociran Soares, prestigiam o evento que prossegue até essa sexta-feira, dia 19 de maio, no Expo Center Norte em São Paulo.

Principal evento da cadeia da saúde das Américas, que acontece geralmente em maio, a Feira Hospitalar + Fórum 2017 está na sua 24º edição internacional. É vitrine de exposição para o mercado nacional e de outros países por ser espaço ideal para lançamentos, apresentação de inovações em produtos, soluções e serviços para hospitais, laboratórios, farmácias, clínicas e consultórios. O evento conta com 90 mil visitas profissionais, desses 58% são tomadores de decisão e influenciadores da cadeia da saúde..

 
 

Sindquímica conhece experiências de aceleração de negócios em Minas


O Sindiquímica participou em maio de Visitas Técnicas em Belo Horizonte (MG) acompanhado do articulador do Sebrae, Herbart Melo, André Siqueira (presidente Sindialimentos)e Sampaio Filho(presidente do SIMEC), e do novo gerente de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do Sistema FIEC Pablo Padilha. Eles fazem parte da Comissão de Apoio de Desenvolvimento da Indústria da FIEC, em parceria com o Sebrae, e estão conhecendo espaços de desenvolvimento e aceleração de negócios ou startups.

Na ocasião, o presidente Marcos Soares teve a oportunidade de conhecer a Feira dos Produtores, espaço que é um verdadeiro centro de compras e disponibiliza variados produtos alimentícios, e o Mercado Central de Belo Horizonte, que reúne artesanato, comidas típicas e outros artefatos da cultura popular.

Após o Mercado, a equipe seguiu para a Fundação Biominas Brasil, empresa de consultoria que estimula o surgimento e desenvolvimento de negócios no Estado de Minas Gerais e trabalha com prospectação e análise de tecnologias, inteligência de mercado, marketing e comunicação.

Outra unidade que fez parte da visitação foi a FIEMG Lab, iniciativa pioneira entre as Federações de Indústrias no Brasil, que abraça novos negócios de impacto e viabiliza a aceleração deles. A empresa conecta startups a parceiros, a potenciais clientes e ao mercado tradicional para transformar ideias em negócios que gerem valor para a sociedade. Por fim, Marcos Soares foi ao Sebrae Minas para conhecer a Escola de Formação Gerencial (EFG) e participam de evento de Ecossistema de Startups.

 
side image

Expediente


Presidente do Sindquímica: Marcos Soares
Diretor Administrativo: José Dias de Vasconcelos Filho
Diretor Financeiro : Paulo César Vieira Gurgel
Assessor técnico: Neto Medeiros
Textos: Sindicato e Marcellus Rocha
Jornalista Responsável: Marcellus Rocha CE 2002 JP
Projeto gráfico e diagramação: Lucas Landim
Imagens: Arquivo do Sindicato e Gerência de Comunicações do Sistema FIEC


 

Sindicato das Indústrias Químicas, Farmacêuticas e da Destilação e Refinação de Petróleo no Estado do Ceará
Av. Barão de Studart, 1980 - 3º andar - CEP 60.120-001
Fortaleza/CE - Brasil
www.sindquimica.org.br
quimica@sfiec.org.br

 
 
facebook